Afasia de Broca: O que é, diagnóstico, sintomas, causas e reabilitação

Afasia de Broca: O que é, diagnóstico, sintomas, causas e reabilitação

Afasia é um distúrbio de origem neurológica que envolve a perda da capacidade comunicativa, podendo haver tanto a incapacidade na expressão da linguagem quanto a incompreensão da mesma. Dependendo da sintomatologia que a pessoa apresenta, a afasia pode ser classificada em diferentes tipos. No decorrer deste artigo, será descrita a afasia de Broca, também conhecida como afasia de produção, expressiva ou motora. A afasia de Broca causa na pessoa que a sofre uma dificuldade moderada ou grave de comunicação, devido a uma alteração na expressão da linguagem.

Distúrbios da linguagem: o que é afasia de Broca

A afasia de Broca afeta a linguagem falada. O mais característico dessa afasia é que a pessoa não consegue se expressar com fluência ou formar frases completas e articuladas, enquanto a compreensão é relativamente preservada.

A linguagem é dividida em quatro sistemas ou componentes:

  • Sistema fonológico: regula que um sinal acústico, organizado em sílabas e palavras, seja interpretado ao nível do cérebro
  • Sistema morfológico: fornece uma estrutura interna às palavras por meio da combinação adequada dos morfemas que as compõem.
  • Sistema sintático:  garante a combinação de palavras, para que as frases e o discurso sejam coerentes
  • Sistema semântico ou lexical: constitui um conjunto de idéias ou representações mentais internas com significado.

De acordo com o modelo clássico, as afasias são classificadas e definidas com base na localização da lesão cerebral. Tomando esse modelo como abordagem, a afasia de Broca surge como consequência de uma lesão na Área de Broca. A área de Broca está localizada no lobo frontal esquerdo do cérebro e é considerada o centro da linguagem expressiva. A área de Broca é responsável por várias funções relacionadas aos componentes da linguagem: ordem dos fonemas nas palavras, organização das palavras nas frases (sintaxe), integração semântica e planejamento motor da linguagem.

Diagnóstico da Afasia de Broca:

Para a realização do diagnóstico da afasia de Broca, podem ser utilizados diversos instrumentos de avaliação neuropsicológica, gerais e específicos para a detecção das afasias. Ao realizar qualquer avaliação neuropsicológica, e especificamente aquela que visa avaliar a existência de afasia de Broca, é importante levar em consideração dois critérios que podem influenciar a comunicação oral:

  1. Nível de escolaridade:  é avaliado levando-se em consideração o nível anterior da pessoa.
  2. Etiologia e extensão da lesão:  o paciente pode apresentar déficits cognitivos associados a uma lesão mais difusa, na memória e na atenção por exemplo, que interferem nas suas habilidades de comunicação.

O diagnóstico da afasia de Broca é baseado na exploração de várias áreas da linguagem. Avalia-se se cada uma dessas áreas está preservada ou afetada e, a partir disso, identifica-se o tipo de afasia em questão. Embora seja verdade que, atualmente, se dá mais atenção aos sintomas a serem tratados, minimizando a classificação da síndrome. As áreas de exploração são as seguintes:

Fala espontânea na afasia de Broca

É sobre a habilidade de iniciar e manter a fala. A avaliação da fala espontânea tem como foco o parâmetro conhecido como fluência verbal, da qual duas condições merecem destaque:

  • Fala não fluente: consiste na dificuldade de emitir a linguagem, a pessoa é capaz de emitir frases curtas com muito esforço articulatório e cansaço. Sua fala é caracterizada pelo aparecimento de disprosódios (irregularidades no ritmo e timbre e inflexões na voz) e agrammatismos (alterações na construção das estruturas sintáticas)
  • Fala fluente ou hiperfluida: é uma emissão normal ou superior (mais de 200 palavras por minuto), acompanhada de prosódia e articulação normais. As alterações que aparecem nesses casos são encontradas no conteúdo da fala e são conhecidas como parafasias. Podem ser de tipo semântico (a palavra que você usa está errada e pertence à mesma categoria que a que deveria usar) e de tipo fonológico (erros fonéticos, como alterar sílabas ou letras em uma palavra).

No caso da afasia de Broca, a fala espontânea é considerada não fluente.

Entendimento na afasia de Broca

É uma habilidade cuja avaliação é complicada, visto que a falta de resposta ou respostas incorretas podem ser decorrentes de aspectos como dificuldade de produção da linguagem e não à falta de compreensão. Por isso, são utilizados testes para os quais não é necessária a produção linguística. Os critérios diagnósticos neste caso são: compreensão alterada ou compreensão preservada. Pacientes com afasia de Broca apresentam este último.

Repetição na afasia de Broca

Consiste na habilidade de decodificar a informação auditiva, buscar o código fonológico correspondente e reproduzi-lo por meio do processo articulatório. Se algum desses aspectos for alterado, a repetição será afetada. Por meio da repetição de letras, palavras, pseudopalavras (palavras inventadas) e frases, observa-se se há dificuldades na repetição, como ocorre na afasia de Broca, ou se ela é preservada.

Denominação na afasia de Broca

É a capacidade de nomear, ou seja, o acesso lexical para localizar um elemento linguístico específico. Para os pacientes com afasia de Broca, esse aspecto é uma dificuldade notável, essa alteração é conhecida como anomia (falta de uma palavra).

Sequências automatizadas na afasia de Broca

Sequências automatizadas são uma habilidade linguística elementar, consistem em sequências aprendidas, como números, meses do ano, etc. Também pode ser uma linguagem afetiva e automática, por exemplo, expressões ou slogans. Essa linguagem automática, ao contrário da linguagem voluntária, pode ser preservada na maioria das afasias, mesmo nas de natureza severa.

Sintomas da afasia de Broca:

As diferentes áreas a ter em conta na avaliação de uma afasia foram descritas anteriormente, portanto, e como conclusão, os sintomas específicos que nos permitirão detectar a afasia de Broca são apresentados a seguir :

  1. Falta de fluência verbal: lentidão e cansaço na expressão, incluindo número reduzido de palavras na fala.
  2. Anomia: dificuldade em conjurar os nomes das coisas
  3. Agrammatismo: incapacidade de construir sentenças completa e adequadamente
  4. Dificuldades de repetição: eles entendem o que você diz, mas não conseguem repetir.
  5. Consciência do déficit: Assim como nas afasias fluentes a pessoa não percebe seus erros e mantém a fala como se ela fosse coerente, as pessoas com afasia de Broca percebem sua dificuldade devido ao cansaço que envolve a evocação da linguagem. .

Além desses sintomas, a afasia de Broca pode levar a outros sintomas associados de origem neurológica:

  • Apraxia orofacial: incapacidade de realizar movimentos coordenados na região da face e da boca, sem ser causada por uma causa física.
  • Hemiparesia: presença de fraqueza em um lado do corpo
  • Hemiplegia: paralisia de um lado do corpo
  • Deficiência na capacidade de ler e escrever

Causas da afasia de Broca:

Afasia de Broca se desenvolve mais comumente após sofrer um acidente cerebrovascular (isquemia cerebral ou hemorragia) no hemisfério esquerdo (que é considerado dominante para a linguagem), quando afeta a artéria cerebral média é mais provável que a linguagem seja encontrada alterado. A afasia de Broca também pode se desenvolver após sofrer um traumatismo craniano (TCE) ou devido à presença de um tumor cerebral.

Por outro lado, os sintomas associados à afasia de Broca são observados na clínica de algumas doenças neurodegenerativas:

  • Afasia progressiva primária não fluente: é uma deterioração progressiva da linguagem. No início de sua evolução, a pessoa com APP não fluente não apresenta outros sinais de demência. Destaca-se pela falta de fluidez e presença de agrammatismo e anomia.
  • Doença de Alzheimer: além dos sintomas típicos de comprometimento cognitivo produzidos por esta doença (déficits de memória e atenção, desorientação, etc.), a pessoa com Alzheimer apresenta redução da linguagem espontânea e da anomia, usando termos genéricos ou fazendo uso de circunlocuções ( Eu me cerco de palavras para expressar algo que poderia ter sido dito de uma forma mais curta).
  • Doença de Parkinson: diminuição da fluência verbal, baixa complexidade sintática e, ocasionalmente, agrammatismos.

Reabilitação da afasia de Broca:

A reabilitação ou recuperação das capacidades na afasia de Broca dependerá da gravidade inicial dos sintomas. Na fase inicial dos distúrbios cognitivos pode haver alguma recuperação e reorganização espontânea de algumas áreas do cérebro, de forma que os déficits sejam compensados. A partir desse momento, inicia-se o processo de reabilitação, que estabelece os seguintes objetivos :

  • Melhorar as habilidades da linguagem oral e escrita
  • Facilite sua participação na comunicação diária
  • Alcance uma comunicação eficaz, mesmo que seja um estilo de linguagem mais simplificado
  • Melhorar a qualidade de vida do paciente

A reabilitação da afasia de Broca é a principal tarefa do fonoaudiólogo, embora seja verdade que o neuropsicólogo também desempenha um papel fundamental nesse processo, apoiando o trabalho realizado pelo fonoaudiólogo e treinando as demais áreas cognitivas que podem afetar a habilidade linguística. (memória, atenção e funções executivas). O grau e a taxa de recuperação variam nas diferentes facetas da linguagem, parece que a compreensão e a repetição se recuperam mais rapidamente do que a nomeação e a fluência. Em função dos déficits linguísticos que a pessoa apresenta, é elaborado um plano de intervenção específico, que inclui tarefas como:

  • Estimulação neuropsicológica básica (memória, atenção, funções executivas, raciocínio, cálculo, etc.)
  • Atividades de nomenclatura para melhorar a anomia, com o uso de teclas facilitadoras do tipo fonológico (primeira letra da palavra, por exemplo) e semântica (categoria a que pertence a palavra pesquisada)
  • Treinamento de construção de sentenças
  • Aumente o tamanho das expressões. Comece com um elemento e aumente para dois, três, etc.

Esses são apenas exemplos do trabalho que pode ser feito para restaurar as habilidades de pessoas com sintomas de afasia. O importante não é classificar a afasia dentro de uma categoria, como a afasia de Broca, mas detectar as habilidades não preservadas e trabalhar com elas, contando com aquelas que estão preservadas.