Apraxia da fala na infância

Apraxia da fala na infância

O ato de falar é surpreendente, a fala envolve nosso cérebro, boca, língua, mandíbula, os músculos que estão ao redor dessas partes e os caminhos do cérebro até esses músculos. Descobrir como falar é o grande desafio para crianças com apraxia.

Apraxia de fala na infância é um distúrbio motor que afeta a habilidade da criança em produzir e sequenciar os sons da fala, ela sabe o que quer dizer, mas seu cérebro falha ao planejar a sequência de movimentos para produzir os sons que formam as sílabas, palavras e frases.

Qual a incidência deste diagnóstico? Uma a duas crianças em mil podem ter apraxia de fala. Nem toda criança com dificuldade no desenvolvimento da fala terá apraxia. O importante é que ao avaliar uma criança, esse diagnóstico também seja levado em consideração.

Tipos de apraxia de fala: A apraxia de fala pode ser “pura” quando não está associada a outro quadro ou estar atrelada a outras condições como o transtorno do espectro autista e a síndrome de down.

A criança com apraxia pode apresentar entre outras características um pobre repertório de vogais e consoantes. Os erros aumentam com o aumento da quantidade de sílaba das palavras. Há uma presença de alterações prosódicas, a fala é acelerada ou monótona.

Quem pode diagnosticar apraxia de fala na infância?

Um diagnóstico adequado e uma intervenção precoce são importantes para o tratamento, pois outros transtornos de fala (afasia, disartria, disfonia, distúrbio específico de linguagem, perda auditiva, etc…) também podem compartilhar algumas dessas características. Procure um fonoaudiólogo que tenha experiência com crianças, trabalhe com desenvolvimento de fala e linguagem e conheça apraxia de fala na infância para que ele auxilie com o diagnóstico e na elaboração de um plano de intervenção adequado.

Dúvidas frequentes referentes a apraxia:

A criança com apraxia de fala necessita de um tratamento multidisciplinar?

Cada criança é única pode sim precisar de um tratamento multidisciplinar que deve ser integrado e com objetivos claros.

A criança com apraxia te entende?

Ela sabe muito mais do que ela fala, ela entende muito mais do que podemos imaginar.

Podemos detectar Apraxia em exames?

A Apraxia pode ser causada por alguma infecção, doença ou trauma durante ou após o nascimento da criança e nesta categoria estão incluídas aquelas crianças que de fato tem achados positivos em exames, como a ressonância. Já as crianças incluídas na categoria da apraxia idiopática fazem inúmeros exames sem achados observáveis.

Existem níveis?

Sim, a apraxia tem níveis de gravidade, podendo se manifestar de maneira diferente entre uma criança e outra. Ela pode ser leve, moderada ou severa.

Como Ajudar?

A criança precisa se sentir acolhida e aceita, ela realmente tem uma dificuldade. Não pressione a criança para falar. A criança com apraxia apresenta uma desorganização, por isso, estabeleçam rotinas, cuidem do ambiente familiar, determine limites e regras em casa. Invista também em formas de comunicação complementares ou alternativas, isso não inibirá o desenvolvimento da fala da criança.

A criança com apraxia precisa do envolvimento dos pais e escola?

Os familiares, amigos e professores, devem buscar orientações para que haja suporte as necessidades comunicativas da criança. O treino em casa é muito importante para que haja memorização do plano motor e consequente automatização da fala.

Com a terapia fonoaudiológica adequada, com o suporte da família e da escola, crianças com apraxia podem e terão progresso na habilidade de falar.

Toda criança deseja uma voz… vamos usar a nossa a favor das crianças com apraxia!  Procure um fonoaudiólogo!

Leia também:

Você sabe o que é TPAC?

Consciência fonológica