Distúrbios da linguagem O que são, tipos e como são diagnosticados e tratados?

Distúrbios da linguagem O que são, tipos e como são diagnosticados e tratados?

O que são distúrbios de linguagem. Definição:  Com distúrbios de linguagem ou fala, nos referimos a problemas de comunicação ou outras áreas relacionadas a ele, como as funções motoras orais. Esses transtornos apresentam sintomatologia muito variada, desde a incapacidade de compreensão até a verborragia, podendo surgir também desde o nascimento da criança ou se manifestar na idade adulta.

Causas de distúrbios de linguagem

As causas dos distúrbios de linguagem são muitas e variadas. Podemos diferenciar as causas dependendo do gatilho para o transtorno. Dentre as causas orgânicas, que se referem à lesão de qualquer um dos órgãos que atuam no funcionamento da linguagem, podemos diferenciar:

  • Causas hereditárias:  Quando os distúrbios de linguagem são herdados dos pais.
  • Causas congênitas:  Quando os distúrbios de linguagem são decorrentes do uso de drogas ou complicações durante a gravidez.
  • Causas perinatais:  distúrbios de linguagem se originam durante o processo de nascimento.
  • Causas pós-natal : distúrbios de linguagem ocorrem após a gravidez, um exemplo seria distúrbios de linguagem causados ​​por parto prematuro.

Além das causas orgânicas, temos também causas funcionais, devido ao funcionamento patológico dos órgãos que intervêm na linguagem. Causas endócrinas, que afetam principalmente o desenvolvimento psicomotor da criança. As causas ambientais também são um fator que pode influenciar a linguagem, o ambiente pode afetar as habilidades linguísticas do indivíduo. Finalmente, as causas psicossomáticas. Eles também desempenham um papel importante na geração de distúrbios de linguagem, uma vez que nosso pensamento tem muito poder sobre nós e pode causar expressão oral anormal. Da mesma forma, as dificuldades na fala podem acabar afetando nosso pensamento. Ambos podem prejudicar sua capacidade de falar e entender corretamente.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é trantorno-de-linguagem.jpg

Por outro lado, e talvez o distúrbio mais visível, temos a gagueira, que envolve uma alteração na fluência e na organização das palavras.

Apesar de, como vimos, a linguagem ser um processo complexo e seus distúrbios muito variados, podemos identificar alguns sinais que indicam o possível desenvolvimento de um distúrbio de linguagem. Enfocando os distúrbios de linguagem em crianças, podemos diferenciar os seguintes sinais :

  • Em relação à linguagem expressiva:  Podemos perceber que há um problema se a criança usa um vocabulário mais limitado que o das outras crianças, é difícil para ela aprender novas palavras, ela confunde os tempos verbais, fala com palavras mais gerais (coisas, que …) em vez de algumas mais precisas, ele não fala com frequência, fala frases sem sentido apesar de ser capaz de pronunciar bem as palavras, usa uma estrutura de frase limitada ou freqüentemente repete certas frases ao falar.
  • Em relação à linguagem receptiva:  Alguns sinais que evidenciam o possível desenvolvimento de um distúrbio de linguagem são, muitas vezes, desinteresse quando as pessoas falam, dificuldade em seguir certas instruções ou dificuldade em compreender o que se diz, se pergunta ou se escrito.

Classificação e tipos de distúrbios de linguagem

Tentando fazer uma classificação geral dos tipos de distúrbios de linguagem existentes, podemos distinguir o seguinte.

1 – Disartria:

É uma condição que dificulta a fala devido a problemas nos músculos que permitem a fala.

2 – Disglossia:

A disglossia é um tipo de distúrbio da linguagem que pode ser diferenciado em outros subtipos:

  • Disglossia labial : É produzida por uma alteração na forma ou força dos lábios. Alguns dos mais famosos são o lábio leporino ou frênulo.
  • Disglossias mandibulares:  são produzidas por uma alteração na forma das mandíbulas, em uma ou em ambas
  • Disglossia dentária:  Este tipo de distúrbio de linguagem é causado por uma alteração na forma ou posição dos dentes
  • Disglossia lingual:  São produzidas por alterações na linguagem. A língua é um órgão que precisa de sincronização perfeita durante a fala e pode ocorrer. Alguns dos distúrbios que podem causar este tipo de disglossia são anquiloglossia (frênulo curto), macroglossia (tamanho excessivo da língua) ou paralisia unilateral ou bilateral
  • Disglossias nasais : são produzidas por alterações que impedem a passagem correta do ar para os pulmões.
  • Disglossia palatina: são produzidas por alterações do palato.

3 – Disfemia

Disfemias são definidas como alterações de linguagem que se caracterizam por espasmos e repetições devido à má coordenação das habilidades motoras cerebrais. Um exemplo de disfemia é a gagueira, da qual já falamos anteriormente.

4 – Afasias

Esse tipo de distúrbio de linguagem não precisa se desenvolver na infância, pois se deve a lesões em regiões do cérebro associadas à linguagem.

  • Afasia de Broca: a afasia de Broca  é causada por uma lesão no giro frontal inferior, ou seja, na área de Broca, e em áreas adjacentes. Entre suas características estão as enormes dificuldades de articulação e um discurso telegráfico (frases muito curtas). O que é mais afetado nessa afasia é a expressão (também é chamada de afasia expressiva), porém o entendimento permanece intacto ou, pelo menos, menos prejudicado.
  • A afasia de Wernicke é um tipo de distúrbio de linguagem que resulta de danos a partes do lobo temporal esquerdo perto do córtex auditivo. Esse transtorno também é conhecido como afasia receptiva e é caracterizado por uma fala razoavelmente fluente, mas com pouco valor informativo, que é conhecida como fala paragramática. Aqueles que sofrem desses distúrbios também sofrem de problemas de compreensão.
  • Afasia de condução:  Este distúrbio é causado por uma lesão no fascículo arqueado e / ou outras conexões entre os lobos temporal e frontal. Este transtorno é caracterizado por fala espontânea relativamente fluente, boa compreensão, problemas de repetição e, às vezes, o uso de paráfrases literais. A afasia de condução às vezes inclui problemas de leitura (melhora na voz alta) e defeitos de escrita ou nomenclatura, entre outros.
  • Afasia sensorial transcortical: Este tipo de distúrbio de linguagem é produzido por uma lesão das conexões entre os lobos parietal e temporal e produz distúrbios de compreensão de palavras isoladas, embora a capacidade de repetição esteja relativamente intacta.
  • Afasia motora transcortical: Este distúrbio de linguagem é causado por lesões subcorticais em áreas abaixo do córtex mororiano e causa distúrbios na fala espontânea, embora não afete a habilidade de nomear.
  • Afasia anômica:  é produzida por lesões em várias partes dos lobos temporais e parietais e causa distúrbios na produção de palavras isoladas.
  • Afasia global:  esta última causa distúrbios significativos em todas as funções da linguagem e é produzida por lesões em grandes partes do córtex de associação.

5 – Dislexia

dislexia, que continua a ser um tipo de distúrbio da linguagem, se enquadra na classificação acima, mas sendo uma das mais conhecidas, dedicamos um pequeno ponto neste artigo. A dislexia é caracterizada como “um transtorno da aprendizagem da alfabetização” cuja origem parece estar em um problema de neurodesenvolvimento do indivíduo.

dislexia

6 – Distúrbio Específico da Linguagem (DEL)

O Distúrbio Específico da Linguagem (DEL) é um atraso na aquisição ou uso da linguagem, ou a incapacidade de usá-la. Considera-se DEL quando não há outro fator que melhor explique o problema de fala, como problemas sensoriais, motores, psicopatológicos ou cerebrais. Além disso, é comum que crianças com DEL apresentem dislalias ou outros transtornos já explicados.

7 – TDAH ou Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

O TDAH é um transtorno que envolve alterações de linguagem e que causa problemas em duas áreas em quem sofre: aprendizagem e comunicação. Segundo um estudo, crianças com TDAH apresentam dificuldades na organização fonológica e na sintaxe. Eles também apresentam problemas de organização semântica e têm memória auditiva fraca.

8 – Discalculia

Por fim, apesar de não ser um distúrbio que afeta a linguagem como os outros, a discalculia afeta a compreensão e a compreensão de outro tipo de linguagem: a matemática. Esse distúrbio afeta a capacidade de trabalhar com números e compreender conceitos matemáticos. Aqueles que sofrem com isso não entendem a lógica do processo matemático.

Como são diagnosticados os distúrbios de linguagem?

Para fazer um diagnóstico de um distúrbio de linguagem, você deve seguir certas diretrizes e realizar alguns testes. Com foco nos casos de distúrbios de linguagem em crianças, para tentar identificar problemas que possam levar a um distúrbio, uma série de estratégias terá que ser seguida.

Falando de um ponto de vista externo, se você quer fazer um diagnóstico, a primeira coisa a fazer é pedir informações aos pais e à escola. Ambos serão ótimas fontes de informação para aprender sobre o comportamento da criança e a extensão de seu problema. Depois, é bom conversar com o próprio jovem e usar gravações e audiometrias. Por fim, é conveniente a aplicação de questionários aos pais e educadores, além de testes neuropsicológicos e testes específicos para finalização do diagnóstico do indivíduo.

Distúrbios da linguagem: como ajudar em casa

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é mae-ajudando-a-sua-filha-com-a-licao-de-casa.jpg

Como vimos, os distúrbios de linguagem não têm uma sintomatologia específica, visto que aparecem de maneiras diferentes, com gravidade diferente e causam problemas diferentes para as pessoas que os sofrem. Aqui estão algumas dicas gerais que você pode seguir se uma criança em casa sofre de um distúrbio de linguagem.

Em primeiro lugar, como o que a criança sofre é um problema de comunicação, o que ela pode fazer é comunicar-se o máximo possível com ela. Ouça música com ele, cante, ouça ele e claro que não termine suas frases se isso lhe custar, dê-lhe tempo para terminá-las.

Outra atividade que beneficia o idioma é a leitura, e se for feita de forma interativa, muito melhor. Discutir a leitura, falar sobre imagens, inventar finais são exercícios que beneficiam a linguagem.

Finalmente, entender o problema que a criança tem é uma boa maneira de ajudá-la. O comparecimento a um profissional é sempre benéfico para a solução do problema da criança, uma vez identificado.

Para problemas mais específicos, é possível atuar de forma mais particular, atacando a raiz do problema. Problemas como dislexia, discalculia, TDAH ou um distúrbio específico da linguagem têm soluções mais específicas que podem ser encontradas nos links associados.

Distúrbios da linguagem: ajudando na escola

Para que todos os alunos funcionem corretamente no centro educacional, é necessário estabelecer e promover programas de detecção de dificuldades de linguagem que possibilitem uma intervenção precoce, se necessário. 

O papel do corpo docente é vital para o desenvolvimento normal da criança, pois exerce função mediadora no processo de aprendizagem e contribui para a normalização do indivíduo na vida escolar.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é crianca-com-disturbio-de-linguagem-sendo-ajudada.jpg